AI

No artigo Human Work da séria “Automatize qualquer processo, em qualquer lugar!” vimos como a Inteligência Artificial pode ajudar os colaboradores a diminuírem  a carga de trabalho sobre os mesmos. Vamos explorar um pouco mais o assunto…

Sabemos que a AI, quando somada à Big Data, apresenta um escopo de potencialidades na ciência de dados que vai além do que nossa série tem abordado, porém, com foco em automação de processos de negócio.

Mas o que é processo? Uma boa definição de processo vem ainda da antiga ISO 9000:

Conjunto de atividades inter-relacionadas ou interativas que transforma insumos (entradas) em produtos (saídas).

Uma atividade é uma parte mais elementar de um processo e entender a sequência de atividades é entender a cadeia de valor. Em uma automação, é importante considerar sempre investir no gargalo do processo para evitar gastos em mudanças que podem não representar uma melhoria, pois não elevam o nível de produtividade e qualidade do processo.

No dashboard abaixo, Camunda apresenta o gargalo do processo em mapas de calor:

Identificada a atividade a ser automatizada, observe qual a contribuição que ela tem no processo e como a automação pode ajudar. Se não for possível automatizá-la por completo, considere quebrá-la em atividades menores. Existem diversas estratégias de automação de atividades dos quais exploramos nesta série: Human Work, Business Rules, Microservice, API, IoT, RPA e AI. Este mapa ajuda na escolha da abordagem mais adequada para executar uma atividade do processo:

Abaixo alguns conceitos para ler este mapa:

  • Decisão vinculada (ou ato vinculado): a qual há uma decisão previamente estabelecida (seja por leis, normas, regras ou acordos internos);
  • Decisão discricionária: requer uma avaliação de contexto no momento em que a mesma ocorre, o que denota a necessidade de uma regra mutável, ou dinâmica, que considera a experiência e o aprendizado com os erros e acertos inerentes das atividades cognitivas e emocionais;
  • Cognitiva: a capacidade de adquirir um conhecimento das quais as técnicas de Machine Learning aplicam através de seus diversos algoritmos:
  • Emocional: atividades que envolvam empatia, criatividade, inovação, bom senso, persuasão e Inteligência emocional.

Como a AI em processos de negócio se aplica no campo das decisões, considere alguns aspectos sobre a estratégia escolhida:

  Business Rules Human Work AI
Custo Barato. Camunda oferece um motor de DMN já integrado ao motor de processos. Homem/hora Custos de licença e treinamento.
Flexibilidade de mudança Alta na atualização de regras.

Média na atualização de interface.

Alta. Alta a depender do nível de acuracidade já conquistada.
Entrega Por hot-deploy imediato ou CI/CD. Mais ao alcance da mão. Não requer CI/CD.
Casos de exceção Necessita intervenção humana. Habilidades e conhecimento do processo de negócio para resolução de problemas. Depende do algoritmo utilizado.
Volume de dados Alto. Baixo. Alto.

Assim, apesar de não substituir completamente o trabalho humano, a AI poder ajudar a melhorar os processos que tenham grandes volumes de decisões, que requerem algum nível de cognição. Enquanto Camunda Platform pode ajudar a integrar AI na cadeia de valor da empresa.

Rodrigo Carlstrom – Líder de BPM CoE na NTConsult

Sobre o autor:

Rodrigo é consultor BPM há 18 anos, tendo trabalhado com análise, automação, operação e melhoria de processos de negócio e como Gerente de Projetos e Gestor de Mudanças em grandes empresas do mercado. Certificado Black Belt e PMP.

E você, quer agregar valor ao seu negócio e fazer seu business crescer? Com a implementação de processos automatizados via Camunda, você pode automatizar qualquer processo em qualquer lugar! Deixe seus dados abaixo e em breve nós entraremos em contato com você. Vamos fazer a transformação digital acontecer na sua empresa!